NOTÍCIA

Municípios portugueses amigos das famílias reconhecidos na Europa

publicado a 06/02/2020

A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas assinou um protocolo com a ELFAC - Confederação Europeia de Famílias Numerosas, com o objetivo de reconhecer os municípios distinguidos como ‘Autarquias Familiarmente Responsáveis’ na Rede Europeia de Municípios Amigos da Família.

Com a integração na Rede Europeia de Municípios Amigos da Família, os 77 concelhos Portugueses que receberam a bandeira verde por terem mantido ou adotado políticas familiares em 2019 vão poder ser incluídos, caso formalizem essa intenção (através do preenchimento de um formulário), no registo da Rede, bem como vão poder ostentar o selo da Rede Europeia.

A partilha de boas práticas e de informação com outros municípios, a par de participar em eventos organizados pela Rede Europeia, são outras das valências da integração neste projeto europeu.

A Rede Europeia de Municípios Amigos da Família, formalmente constituída em 2018 pela ELFAC, promove políticas locais a favor do bem-estar das famílias. O objetivo da rede é definir um padrão comum de políticas familiares de qualidade na Europa, para estabelecer a médio prazo uma certificação europeia nesta matéria.

«As autarquias portuguesas mais amigas das famílias ficam assim integradas num vasto movimento, rumo a uma Europa amiga da família», evidencia Rita Mendes Correia, presidente da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN).

Para a responsável da APFN, «o reforço dos apoios às famílias é fundamental para a construção de um país sustentável em termos sociais, mas também económicos».

As distinções aos concelhos portugueses de ‘Autarquias Familiarmente Responsáveis’ são resultado de um trabalho desenvolvido pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR), uma iniciativa da APFN, criado em 2008.

Em 2019, a 11ª edição do OAFR reconheceu 77 autarquias nacionais, o que representa 25% da totalidade de municípios portugueses. Os distritos com maior número de autarquias distinguidas foram os distritos de Coimbra (12), Lisboa (8) e Santarém (8).